Paróquia Nossa Senhora Rainha

Paróquia Nossa Senhora Rainha

As palavras gloriosas da Virgem explicando sua humildade a sua filha; sobre como a humildade está ligada a um manto e sobre as características da verdadeira humildade e seus frutos maravilhosos.
Paróquia Nossa Senhora Rainha

As palavras gloriosas da Virgem explicando sua humildade a sua filha; sobre como a humildade está ligada a um manto e sobre as características da verdadeira humildade e seus frutos maravilhosos.

Livro 2 - Capítulo 23
As Profecias e Revelações de Santa Brígida da Suécia


Muitas pessoas imaginam por que eu falo contigo. É certamente para mostrar minha humildade. Se um membro do corpo está doente, o coração não estará satisfeito ate que ela tenha recuperado sua saúde, e uma vez que sua saúde tenha se recuperado o coração fica ainda mais satisfeito. Da mesma forma, por muito que uma pessoa possa pecar, se ela se voltar para mim com todo seu coração e um propósito verdadeiro de se emendar, Eu me preparo imediatamente para recebê-la quando chegar. Eu não me detenho no quanto ela tenha pecado, mas à intenção e o propósito que ela tem ao retornar.

Todos me chamam de ‘Mãe da misericórdia’. Verdadeiramente, minha filha, a misericórdia do meu Filho me fez misericordiosa e a revelação da sua misericórdia me fez compadecida. Por esta razão, é miserável um homem ou uma mulher que, sendo capaz, não recorre à misericórdia. Portanto, venha, minha filha, e esconde-te sob meu manto! Meu manto é insignificante por fora, mas é de muita utilidade por dentro, por três razões. Primeira, ele te abriga dos ventos tempestuosos; segundo, ele te protege do frio que corta; terceiro, ele te defende das chuvas do céu.

Este manto é minha humildade. Os amantes do mundo o desprezam e pensam que imitá-lo é uma tola superstição. O que é mais desprezível do que ser chamado de idiota e não se zangar ou responder à altura? O que é mais desprezível do que desistir de tudo e ficar pobre de tudo? O que parece ser mais triste para as almas mundanas do que esconder sua própria dor, pensar e acreditar que é sem valor e pior do que qualquer outra pessoa? Assim foi minha humildade, minha filha. Este foi meu contentamento, este meu único desejo. Eu só pensei em como agradar meu Filho. Esta minha humildade foi útil àqueles que me seguiram, de três maneiras.

Primeira, foi útil nas pestes e em tempo de tempestade, isto é, contra o insulto e desprezo humano. Uma tempestade forte e violenta espanca uma pessoa por todos os lados e a faz congelar. Da mesma forma, ridicularizar esmaga facilmente uma pessoa impaciente que não reflete sobre as realidades futuras; isso leva a alma para longe da caridade. Qualquer um, estudando cuidadosamente minha humildade, deve considerar o tipo de coisas que eu, a Rainha do Universo, tive que ouvir e, assim, ela deve procurar o meu louvor e não o seu próprio.

Faça-o lembrar que palavras são nada mais do que vento, e ele logo ficará calmo. Porque as pessoas mundanas são tão inaptas em suportar insultos verbais, se não por que elas procuram sua própria honra e não a de Deus? Não há humildade nelas, porque seus olhos ficam embaçados pelo pecado. Portanto, embora a lei escrita diga que não se deve, sem justo motivo, dar ouvidos a insultos ou não suportá-los, é ainda uma virtude e um premio ouvir pacientemente e suportar insultos por amor de Deus.

Segunda, minha humildade é uma proteção contra o frio cortante, ou seja, contra a amizade carnal. Assim, há um tipo de amizade na qual uma pessoa é amada na intenção das comodidades atuais, como os que falam desta maneira: ‘Alimente-me no presente momento e eu te alimentarei, porque não me interessa quem alimenta após a morte! Respeite-me e eu te respeitarei, porque não me interessa nem um pouco que tipo de respeito virá no futuro’ Esta amizade é fria, sem o calor divino, tão dura quanto neve congelada, com relação a amor e sentimentos de compaixão por um ser humano amigo, em necessidade; sua recompensa é estéril.

Uma vez que uma parceria é terminada e as mesas são retiradas, a utilidade dessa amizade desaparece imediatamente e seu lucro é perdido. Quem imita minha humildade, faz igualmente o bem a todos por amor a Deus, tanto a inimigos como a amigos: para seus amigos, pois eles perseveram firmemente honrando a Deus; e para seus inimigos, porque eles são criaturas de Deus e podem se tornar bons no futuro.

Em terceiro lugar, a contemplação da minha humildade é uma proteção contra as chuvas torrenciais e as impurezas que vêm das nuvens. De onde as nuvens surgem, se não da umidade e dos vapores vindos da Terra? Quando eles sobem aos céus devido ao calor, condensam-se nas regiões mais altas e, desta forma, três coisas são produzidas: chuva, granizo e neve. A nuvem simboliza o corpo humano que vem da impureza. Assim como as nuvens o corpo humano faz três coisas. O corpo faz a audição, a visão e o tato. Porque o corpo pode ver, ele deseja as coisas que vê. Ele deseja coisas boas e belas formas; ele deseja posses abrangentes.

O que são todas essas coisas se não um tipo de chuva vinda das nuvens, manchando a alma com uma paixão por acumular, perturbando-o com aborrecimentos, distraindo-o com pensamentos inúteis e preocupando-o sobre a perda dos bens acumulados? Porque o corpo pode ouvir, ele se satisfaz ouvindo sobre sua própria glória e sobre as amizades mundanas. Ele presta atenção a tudo o que é agradável ao corpo e é danoso à alma. O que tudo isso lembra senão o rápido derretimento da neve, fazendo a alma ficar fria diante de Deus e turva para a humildade?

Porque o corpo tem sentimento, ele busca seu próprio prazer e descanso físico. O que tudo isso lembra se não o granizo que é congelado com águas impuras e que deixa a alma estéril na vida espiritual, forte com respeito às ocupações mundanas e branda com respeito ao conforto físico? Portanto, se uma pessoa quer proteção contra esta nuvem, deixe-a buscar segurança na minha humildade e imitá-la. Através disso, ela estará protegida da paixão por ver, não desejará coisas ilícitas; ela estará protegida do prazer de ouvir e não prestará atenção a nada que vá contra a verdade; ela estará protegida da luxúria da carne e não sucumbirá aos impulsos ilícitos.

Eu te asseguro: a contemplação da minha humildade é como um bom manto que aquece os que o vestem; ou seja, aqueles que não somente o vestem na teoria, mas também na prática. Um manto físico não dá nenhum calor a não ser que seja vestido. Da mesma forma, minha humildade não faz nenhum bem àqueles que apenas pensam nela, a não ser que cada um se esforce em imitá-la, cada um da sua maneira. Então, minha filha, vista o manto da humildade com toda a tua força, pois as mulheres mundanas vestem mantos que são para o orgulho por fora, mas de pouca utilidade por dentro. Evite tais vestuários em geral, já que, se o amor do mundo primeiro não se torna desprezível para ti, se não estás continuamente pensando na misericórdia de Deus para contigo e na tua ingratidão para com ele, se não tens sempre em mente o que ele fez e o que tu fazes, e a justa sentença que te espera em retribuição, não estarás apta a compreender minha humildade.

Porque eu me humilhei tanto ou porque eu mereci tal favor, se não porque considerei e soube ser nada e ter nada em mim mesma? É também por esta razão que não busco a minha própria glória, mas somente a do meu Dono e Criador. Então, filha, refugia-te no manto da minha humildade e consideres a ti mesma uma pecadora maior que todos os outros! Pois, mesmo que vejas outros que são maus, não sabes qual será o futuro deles amanhã; nem mesmo podes saber suas intenções ou a consciência do que estão fazendo, se eles fazem isso por fraqueza ou deliberação. É por isso, que não deves te colocar na frente de ninguém e nem julgar ninguém em teu coração.”

Clique aqui para ler mais.
As Profecias e Revelações de Santa Brígida da Suécia

Vídeos Grátis
www.Igreja-Catolica.com
DVDs, Artigos e Livros Gratis!
FREE DVDs & VIDEOS
WATCH & DOWNLOAD ALL OUR DVDs & VIDEOS FOR FREE!