Paróquia Nossa Senhora da Conceição

Paróquia Nossa Senhora da Conceição

Agradável diálogo de Deus Pai com o Filho sobre como o Pai deu ao Filho uma nova esposa; sobre como o Filho a tomou carinhosamente para si e sobre como o Esposo ensina à esposa a paciência e a simplicidade mediante uma parábola.
Paróquia Nossa Senhora da Conceição

Agradável diálogo de Deus Pai com o Filho sobre como o Pai deu ao Filho uma nova esposa; sobre como o Filho a tomou carinhosamente para si e sobre como o Esposo ensina à esposa a paciência e a simplicidade mediante uma parábola.

Livro 1 - Capítulo 38
As Profecias e Revelações de Santa Brígida da Suécia


O Pai disse ao Filho: “Acudi com amor a Virgem e recebi Dela teu verdadeiro corpo. Tu, portanto, estás em mim e Eu em ti. Assim como o fogo e o calor nunca estão separados, também é impossível separar tua natureza divina e humana”. O Filho respondeu: “Glória e honra a ti, Pai! Faça-se tua vontade em mim e a minha em ti!” O Pai, por sua vez, acrescentou: “Olha, Filho meu, confio-lhe esta nova esposa como um cordeiro que deve ser guiado e alimentado. Como um pastor, então, deves procurar queijo para comer, leite para beber e lã para vestir. Quanto a você, esposa, tens que obedecer-lhe. Tens três deveres: deves ser paciente, obediente e alegre”.

Então, o Filho disse ao Pai: “Tua vontade vem com poder, teu poder com humildade, tua humildade com sabedoria, tua sabedoria com misericórdia. Que tua vontade, que é e sempre será sem princípio nem fim, se faça em mim! A ela, abrirei as portas de meu amor em teu poder e na inspiração do Espírito Santo, pois somos, não três, mas um só Deus”. Então, o Filho disse à sua esposa: “Ouviste como o Pai te confiou a mim como um cordeiro. Por isso, deves ser simples e paciente como um cordeiro e produzir alimento e vestido.

Há três grupos de pessoas no mundo. O primeiro está completamente nu, o segundo sedento e o terceiro faminto. Os primeiros equivalem a fé de minha Igreja, que está nua porque todos se envergonham de falar sobre a fé e meus mandamentos. E se alguém fala, é desprezado e chamado de mentiroso. Minhas palavras, procedentes de minha boca, hão de vestir esta fé como a lã. Assim como a lã cresce no corpo da ovelha mediante o calor, também minhas palavras hão de entrar em teu coração através do calor de minhas naturezas divina e humana. Elas vestirão minha santa fé em um testemunho de verdade e sabedoria e demonstrarão que, o que agora é considerado insignificante, é verdadeiro. Como resultado, as pessoas que até agora têm sido tíbias sobre o vestir sua fé em obras de amor, se converterão quando ouvirem minhas palavras de amor e serão reanimadas para falar com fé e atuar com coragem.

O segundo grupo equivale a aqueles amigos meus que possuem um sedento desejo de ver minha honra reposta e se entristecem quando sou desonrado. A doçura que sentem com minhas palavras os embriagará com um maior amor por mim e, junto a eles, outros, que agora estão mortos, se reinflamarão no meu amor, quando ouvirem sobre a misericórdia que tenho demonstrado com os pecadores. O terceiro grupo de pessoas são aqueles que, em seu coração, pensam assim: ‘Se ao menos soubéssemos – dizem – a vontade de Deus e de que maneira temos que viver e se ao menos nos ensinasse a forma correta de viver, com muito gosto faríamos o que pudéssemos’. Estas pessoas estão famintas de conhecer meu caminho, mas ninguém as satisfaz, pois ninguém lhes mostra exatamente o que devem fazer. Mesmo se alguém o mostra, ninguém vive de acordo com ele. Portanto, as palavras parecem estar como mortas para elas, pois ninguém vive de acordo com elas. Por isso, Eu lhes mostrarei diretamente o que devem fazer e as encherei com minha doçura.

As coisas temporais, que parecem as mais desejadas por todos agora, não podem satisfazer a natureza humana a não ser melhor avivar o desejo de buscar mais e mais coisas. Minhas palavras e meu amor, entretanto, satisfazem os homens e os enchem de abundante consolação. Por isso, esposa minha, que és uma das minhas ovelhas, cuida-te de manter a paciência e a obediência. És minha por direito e, por isso, deves seguir minha vontade. Uma pessoa que deseja seguir a vontade de outra faz três coisas: primeiro, tem o mesmo pensamento que a outra, segundo, age de forma similar, terceiro, se mantém longe dos inimigos da outra. Quem são meus inimigos senão o orgulho e cada um dos pecados? Por isso, mantem-te longe deles se desejas seguir minha vontade”.

Clique aqui para ler mais.
As Profecias e Revelações de Santa Brígida da Suécia

Vídeos Grátis
www.Igreja-Catolica.com
DVDs, Artigos e Livros Gratis!
FREE DVDs & VIDEOS
WATCH & DOWNLOAD ALL OUR DVDs & VIDEOS FOR FREE!